A Porta-Bandeira

Blog da Primeira porta-bandeira da Inocentes de Belford Roxo, Lucinha Nobre.

Thursday, June 09, 2005

Homenagem à Jorge Pedro Rodrigues

EXTRAÍDO DO SITE O DIA NA FOLIA www.odianafolia.blig.com.br

07/06/2005 04:34Como Jorge Pedro se afastou da Mocidade

O vice-presidente administrativo da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel, Benjamin da Silva Filho, o Didiu, disse ontem que Jorge Pedro era querido na agremiação e que só ficou sete anos sem freqüentar a quadra por desavenças políticas. Em 1998, o mesmo conselho deliberativo que o elegeu presidente, em 1995, escolheu José Roberto Tenório para o cargo. “Ele achou que seria reeleito, se sentiu traído pela chapa e falou que não voltaria enquanto Tenório continuasse na presidência”, afirmou Didiu. Em março do ano passado, Jorge Pedro foi à quadra para votar como associado. Na ocasião, foi eleito o atual presidente, Paulo Vianna. “Pedrinho era jovem, mas fez muito pela Mocidade”. Ele foi presidente quando a agremiação ganhou o último título, em 1996, com o enredo Criador e Criatura.enviada por Alberto João
(18018510, 'odianafolia')

06/06/2005 12:34Ex-presidente da Mocidade é enterrado sem receber homenagens

O corpo do ex-presidente da Escola de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel, Jorge Pedro Rodrigues, foi enterrado na manhã desta segunda-feira no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. Sob aplausos de amigos de parentes e membros da escola de samba, Jorge Pedro Rodrigues foi enterrado com o caixão coberto pela bandeira do Fluminense, seu time, sem receber homenagens da Mocidade. De acordo com parentes, a opção foi da própria família, que alegou que antes de morrer o ex-presidente estava magoado com a escola. O carnavalesco Renato Lage, a porta-bandeira Lucinha Nobre e o Mestre Coé compareceram ao enterro.(Por Bartolomeu Brito)enviada por Alberto João(18017313, 'odianafolia')

==========================================================================

Bom, eu tinha pensado em passar essa semana de luto,sem escrever nada em homenagem ao Pedro. Mas quiz deixar aqui registrado o meu enorme pesar. Muitas pessoas que são Mocidade ficariam achando que o Pedro foi somente um ex presidente da escola, só que ele foi muito mais do que isso. Não vou falar de política porque não estou aqui para criticar nem elogiar ninguém, tenho ótima relação com todos os presidentes da Mocidade desde o falecido Olímpio Correa, o Gaúcho, que conheci ainda menina. Sempre sou bem tratada pela diretoria da escola, pelos componentes e principalmente pela comunidade. Eu perdi um amigo e gostaria de falar dele,só isso. Não lembro exatamente como eu o conheci, a lembrança mais distante que me recordo agora é que ele estava na viagem que a escola fez à Paris em 1987, eu era a porta-bandeira mirim e ele era Diretor de Eventos da Mocidade, vendia e acompanhava a Escola em shows. No início dos anos 90, a Escola tinha um Grupo Show e eu conheci praticamente todo o Brasil com esse show. E o Pedro era o articulador dessa história, sendo figura importante na divulgação da Mocidade, levando o show para diversos lugares e fazendo com que muitas pessoas conhecessem e gostassem da Escola. Para mim, pessoalmente, foi fundamental porque esses shows não deixavam de ser como ensaios e me deu muito ritmo de jogo, acostumei a dançar fantasiada (que é completamente diferente de dançar de roupa comum) e quando a Babi engravidou, eles optaram por mim em vez de trazer uma pessoa de fora, mesmo sabendo que eu tinha 15 anos e a escola lutava pelo Tri, que acabou não vindo apesar de eu ter conseguido as quatro notas máximas. Quem via de fora achava que a diretoria estava louca de colocar responsabilidade tamanha nas mãos de uma menina,ainda mais uma escola que queria ser tri-campeã mas quem era da escola sabia que eu já estava na estrada há um tempo, trabalhando com seriedade e o apoio era total. Depois ele foi presidente. Como presidente ele era vidrado, dedicado, apaixonado pela comunidade, trouxe de volta pessoas que não estavam desfilavando mais, via uma pessoa sambando animada na quadra e convidava para o desfile, abria espaço para as celebridades desde que elas frequentassem os ensaios e era muito querido. Fez obras que modernizaram a quadra e principalmente o Barracão. Mas a história mais bacana que eu lembro do Pedro é da semana inteira que ele passou me dizendo que "o Renato inventou um negócio aí pra você mas eu tenho certeza de que você vai amarelar,não vai querer fazer,vai ficar com medo" E eu curiosíssima já dizendo que faria sim, sem nem saber o que era. Foi a forma que ele encontrou para me fazer aceitar o desafio proposto pelo Renato,de desfilar de bailarina, na ponta dos pés... Eu dizia: "Vocês são loucos!!!" E os olhos deles brilhavam enquanto eles me falavam do "plano". Ele me fez aceitar que tamanha loucura era possível e quando eu dizia que aquilo acabaria com a minha carreira ele ria e dizia que depois disso todo mundo me respeitaria,mesmo quem não gostasse da apresentação. Mas isso já é outra história, que eu já prometi contar mais adiante. Hoje eu estou com saudades e estou escrevendo isso para que as pessoas que acompanham a Mocidade há pouco tempo entendam um pouco melhor o tamanho dessa perda. Aos pais, filhos e esposa do Pedro, todo o meu respeito e solidariedade com a sua dor.

6 Comments:

  • At 10:59 PM, Anonymous Andre Santos said…

    Bela e merecida homenagem ao nosso querido Jorge Pedro.

     
  • At 10:44 AM, Anonymous Ivson said…

    Oi Lucinha !!!
    Me solidarizo com todos os componentes da Mocidade e todos os amantes do samba e do bom carnaval nesse momento de dor e tristeza. Um abraço a todos e que ele possa encontrar o descanso merecido ao lado do Pai.
    Iv.

     
  • At 9:16 AM, Anonymous Anonymous said…

    Oi Lucinha,

    O seu blog fica cada vez melhor ! Minhas PARABENS !!

    Te desejo muito sucessos na sua cariera de PB como e sua vida pessoal !
    Beijos.

    Anna

     
  • At 7:11 AM, Anonymous Anonymous said…

    Oi Lucinha, me emocionei lendo seu depoimento ao Jorge Pedro.
    Também tenho muitas recordações boas e inesquecíveis com o Jorge Pedro, conheci boa parte do Brasil fazendo show com a bateria e me lembro de como o Pedro, verificava tudo era o tenis que tinha que ser totalmente branco, na blusa sem dobrar a manga, no horário do show, na demora na saída do hotel, em fim era super perfeccionista.
    Com Pedro, fui muito além do que uma simples ritmista de tamborim, com ele eu gravei na SOM LIVRE o cd Mocidade Hit's e ainda tive o prazer de cantar com ele a música dos Mamonas Assassinas (Maria). Era muito divertido, eu cantava na quadra, em shows enfim... só lembranças.
    Deixo aqui meus sentimentos à Rosangela (viúva) aos seus filhos (gêmeos) e um grande beijo para você, ainda bem que nós conhecemos a pessoa maravilhosa que foi Jorge Pedro.
    Luciana Tadeu

     
  • At 10:26 AM, Anonymous Anonymous said…

    Oi Lucinha,

    Vc nao atualiza mais o seu blog ?

    Entrei para deixar meu beijinho e desejar excelente fim de semana.

    Muita sorte e sucessos pra ti !

    Anna

     
  • At 11:19 AM, Blogger Aline said…

    Lucinha,

    parabéns pela oportuna homenagem ao inesquecível presidente da Mocidade Jorge Pedro.
    Nós, torcedores apaixonados pela verde e branco de Padre Miguel, sentimos muita falta da vibração e da garra de pessoas como o Jorge Pedro.

    Aline

     

Post a Comment

<< Home